Não te prometo a eternidade
mas dias te ofereço um milhão.
E deixo você com metade
do meu coração.

Meu amor,
Doce é o vento ao te encontrar.
Meu amor,
Como diz jacques brel:
Ne me quite pas.

Leo Fressato (via juniorbarragan)

Reblog with 40 notes.

EU NÃO VOU PERTURBAR A PAZ

luzdosertao:

De tarde um homem tem esperanças.
Está sozinho, possui um banco.
De tarde um homem sorri.
Se eu me sentasse a seu lado
Saberia de seus mistérios
Ouviria até sua respiração leve.
Se eu me sentasse a seu lado
Descobriria o sinistro
Ou doce alento de vida
Que move suas pernas e braços.

Mas, ah! eu não vou perturbar a paz que ele depôs na praça, quieto.

Manoel de Barros em Face Imóvel, 1942

20 notes.
  • ELIZABETH: Eu lembro de ouvi-lo dizer, uma vez, que você dificilmente perdoa. Que seus ressentimentos uma vez suscitados eram implacáveis. Você é cuidadoso, não é, quando permite que um ressentimento se forme?
  • MR. DARCY: Eu sou.
  • ELIZABETH: E nunca se permite ser cegado pelo o preconceito?
  • MR. DARCY: Eu espero que não. Posso perguntá-la onde quer chegar com estas questões?
  • ELIZABETH: Meramente para ilustração de seu caráter. Eu estou tentando vislumbrá-lo.
  • MR. DARCY: E está sendo bem sucedida?
  • ELIZABETH: Não em todos os aspectos. Tenho ouvido relatos tão diferente sobre você que intrigam-me sobremaneira.
  • MR. DARCY: Eu espero, Miss Bennet, que você não tente esboçar meu caráter neste presente momento. O resultado não seria meritório para nenhum de nós.
  • ELIZABETH: Retratá-lo agora, eu poderei nunca mais ter outra oportunidade!
  • MR. DARCY: De maneira alguma eu a privaria de qualquer um de seus prazeres.
89 notes.

Cresci no meio de livros, fazendo amigos invisíveis em páginas que se desfaziam em pó cujo cheiro ainda conservo nas mãos.

Carlos Ruiz Záfon - A sombra do vento (via lerdatichoran)

Reblog with 6 notes.

A ordem das árvores não altera o passarinho.

Tulipa Ruiz  (via trechos-sonoros)

Reblog with 1611 notes.
olheosmuros:

A gente se acostuma, mas não devia Avenida Paulista, São Paulo, SP. Foto enviada por Sheila Borges.

Todas as coisas têm o seu mistério, e a poesia é o mistério de todas as coisas.

Federico García Lorca (via trechosdaliteratura)

Reblog with 36 notes.

Não há assunto tão velho que não possa ser dito algo de novo sobre ele.

Dostoiévski (via trechosdaliteratura)

Reblog with 352 notes.

Alguém precisa contar essas histórias. Quando batalhas são travadas, vencidas e perdidas, quando piratas encontram seus tesouros e dragões comem seus inimigos no café da manhã acompanhados de uma bela xícara de chá, alguém precisa contar as próprias narrativas superpostas. Existe magia nisso. Está nas pessoas que ouvem, e será diferente para cada ouvido, e vai afetá-las de formas que nunca poderão prever. Desde o mundano até mais profundo. Você pode contar uma história que passe a morar na alma de alguém, se transformei em seu sangue e propósito. Essa história vai motivar e impulsionar e quem sabe o que ela poderá fazer por causa disso, por causa das suas palavras.

O Circo da Noite - Erin Morgenstern (via tortura-e-tinta)

Reblog with 54 notes.